Tijucas do Sul/PR - Terça, 14 de agosto de 2018

Vereadores aprovam reajuste de 6,81% para professores municipais

Os vereadores de Tijucas do Sul, após longos debates com a Prefeitura, conquistaram a todos os professores municipais a concessão de reajuste nos vencimentos em 6,81%. O projeto inicial, apresentado em janeiro, previa apenas reajuste de 2,07%, entretanto, alguns professores ficariam com o salário abaixo do piso salarial mínimo do Magistério, determinado pelo Governo Federal em R$ 1.227,67 a contar da data de 1º de janeiro de 2018, para os profissionais com jornada de 20h (vinte horas).

 

20180220_18145220180125_163246

 

Para suprir essa diferença no salário de alguns professores, a proposta inicial era de ser concedido além dos 2,07%, um abono a este grupo de docentes. O abono salarial pago em virtude do piso salarial nacional para os profissionais do magistério, integraria o cálculo da remuneração para todos os fins, inclusive de contribuição para fins de aposentadoria.

 

Os vereadores questionaram o texto original e  resolveram convocar representantes do Magistério, como presidente do Conselho do FUNDEB, Sindicado dos Professores entre outros, para discutir a matéria e chegarem a uma nova proposta.

Para garantir a integridade do Plano de Cargos e Salários do Magistério Municipal aprovado pela Câmara em 2012, resolveu-se conceder o reajuste de 6,81% a todos os professores do município. O índice corresponde a diferença entre o piso salarial mínimo do magistério de 2017 e novo piso de 2018, determinado pelo Governo Federal.

Sendo assim, toda a Casa entendeu ser a proposta mais imparcial e que levava em consideração aspectos da Administração Pública, como legalidade, impessoalidade bem como isonomia aos profissionais do Magistério.

Durante a sessão, mencionaram que o valor de 6,81% era em atendimento as exigências do Governo Federal e o índice seria uma adequação da legislação vigente. Lamentaram por não haver possibilidade de estenderem a todos os outros profissionais do Município que ficaram com 2,07%.

A votação deu-se unânime.

Related posts